Páginas

terça-feira, 10 de abril de 2012

Valparaíso

Para a maioria dos brasileiros que visita o Chile, a região de Valparaíso e Viña é um passeio do tipo bate e volta, poucos ficam mais de um dia na região e os que ficam em geral é para visitar as bodegas  que ficam na região do Vale Casablanca como a Concha y Toro. Entretanto os morros de Valparaíso e a orla de Viña tem muito o que mostrar para quem as visita. As duas cidades são continuas e a não ser por uma placa, não é possível dizer onde começa uma e termina a outra. Valparaíso é a segunda província mais populosa do Chile e é onde está o porto mais importante do país, as marcas de ser uma cidade portuária estão por toda parte e se a ideia é curtir uma praia melhor ficar por Viña.

O que Valparaíso oferece de melhor está no topo de seus morros, uma mistura de Pelourinho com Caminito. Boa parte do seu casario ainda está revestido de chapas de zinco e pintado com cores fortes, vibrantes. Ruas estreitas escondem um comercio com ares de vanguarda e restaurantes étnicos, fusion e de comida tipica chilena. Hoteis, Pousadas, Bed&Breakfast, Albergues, todos com muito charme e para todos os bolsos e gostos.

 
 
 

No momento, os dois morros mais turísticos (Concepcion e Alegre) estão passando por obras e várias ruas estão interditadas para a troca da tubulação de água e esgoto (e na minha opinião deveriam aproveitar para esconder toda a fiação).


A cidade se divide em alto e baixo que estão conectadas por elevadores, que não são bem verticais, são mais parecidos com os funiculares. Muitos ainda estão em perfeito funcionamento e cada trecho custa 100 pesos chilenos. O elevador Reina Victoria, que é o que tomamos, data de 1902. Na estação que fica no alto há tobogã gigante e os meninos aproveitaram!



A parte baixa da cidade não é particularmente interessante, é onde está o comercio mais "moderno", as lojas de departamentos, supermercados, bancos e tal. Vale a visita para fazer o contraponto.


Talvez a atração mais visitada de Valparaíso seja "La Sebastiana", a última das três casas construídas por Pablo Neruda. Os ingressos são limitados e vale a pena reservar ou pelo menos telefonar para saber como está a lotação. A visita não é guiada, ao entrar o visitante recebe um áudio guia (está disponível em português) e com um mapa faz a visita que demora uns 20-30 minutos. O passeio é bem interessante para crianças também já que Neruda era um colecionar compulsivo e há vários objetos curiosos espalhados pela casa. Um aspecto que está presente em todas as casas do poeta é a inspiração pelo mar, pelos navios. A foto abaixo mostra a vista da janela do seu quarto em Valapraíso, em dias claros deve ser de tirar o folego.


O jardim da casa é bem amplo, não sei se Neruda já o tinha assim, mas torna o lugar agradável e pelo menos Guilherme curtiu "desbravar" o lugar e encontrou um cantinho para refletir.

Depois eu volto para falar um pouco sobre Viña del Mar.


6 comentários:

Michelle disse...

como a cidade é colorida! que delicia deve ser. O chile realmente esta na nossa lista de paises para se visitar...so escutei dizer que no momento anda bem caro fazer turismo por la. bjs!

Neda disse...

Michelle, eu não achei tão caro não. É mais barato do que fazer turismo no Brasil, por exemplo, e para quem gosta de fazer compras e não pode ir aos EUA vale a pena.
bjs

Livia, mãe da Carol disse...

Quero muito conhecer o Chile. as fotos estão lindas! Beijos.

Neda disse...

Livia, vocês vão adorar o Chile!

Livia, mãe da Carol disse...

Mesmo? Pq vc acha isso? Adorei o colorido das casas...rs! Bjs.

Juliana (mãe do Gabriel e do Lucas) disse...

Neda, que lugar lindo!!! Achei minha cara menina, estas casinhas coloridas, nossa, acho tudo!! Eu tinha outra visão do Chile, com muitas pedras, neve e uva, rsrsrs. Adorei!!
Vim aqui depois de um tempão retribuir a visita, mas vc acompanhou pelo grupo, né? Viagem, aniversário, enfim...
Adorei passar por aqui e voltarei mais vezes, beijão, Ju