Páginas

sábado, 11 de dezembro de 2010

Supermercado

Não sei vocês, mas tenho sempre uma grande curiosidade com relação aos supermercados em outros lugares. Quando viajamos sempre dou um jeito de passar em um para dar uma olhada. A verdade é que viajando com criança é praticamente inevitável passar num super, pelo menos pra gente.
Fazer o "mercantil" em Cabo Verde era uma aventura por uma série de motivos e ao mesmo tempo me sentia em uma caça ao tesouro, escondido nas pratelerias podia haver algo que eu não sabia que precisava e todas essas descobertas eram rapidamente informadas as amigas para, caso tivessem interesse, já levar para elas.
Aqui em Mendoza, a experiência de compras no supermercado é bem mais parecida com o Brasil e tantos outros países. Mas há diferenças, claro que há:
- Uma gondola (ou mais) dedicada ao mate;
- Prateleiras e mais pratelerias com doce de leite;
- Um setor dedicado aos alfajores;
- O setor de vinhos pode ser sufocante se tudo o que você quer é um vinho para cozinhar;
- É difícil conseguir latas de refrigerante;
- A variedade de comida pronta é maior;
- As opções de congelados são menores;
- Há mais variedade de laticinios em geral;
- Nunca vi presunto de peru ou blanquet;
- Alguns supermercados enchem o vazio das prateleiras com produtos de outros setores, mas relacionados;
- As verduras e os legumes não são pesados no caixa, na maioria dos supermercados;
- O caixa ensaca as compras;
- O caixa sempre pergunta se você vai querem Ticket ou Factura;
- As filas quase sempre são longas e demoradas;
- O caixa rápido se nega a passar qualquer item além dos 10- 15 permitidos e cada item conta, ou seja, o six pack de cerveja conta como seis unidades e não uma como é no Brasil;
- A disposição dos produtos nas lojas da mesma rede nem sempre padronizado;
- Frutas e verduras estão no final do circuito e não no começo como no Brasil.
Com certeza tem mais coisa, mas a experiencia no geral é muito similar, as redes são as mesmas e o tratamento é mais ou menos o mesmo. Preciso pesquisar sobre o Codigo do Consumidor daqui para tirar umas dúvidas e quem sabe escrever um novo post.


5 comentários:

Alice Mânica disse...

Tudo bem que no caixa rápido eles vão pro outro extremo (six pack = 6), mas pelo menos a regra básica do caixa rápido é respeitada. Porque eu sinceramente DE-TES-TO limitar minhas compras a 10 itens e encontrar alguém na minha frente que fala "ah, mas eu só passei 1 a mais" - e, pior, o caixa não falar nada...

Alice Mânica disse...

Tudo bem que no caixa rápido eles vão pro outro extremo (six pack = 6), mas pelo menos a regra básica do caixa rápido é respeitada. Porque eu sinceramente DE-TES-TO limitar minhas compras a 10 itens e encontrar alguém na minha frente que fala "ah, mas eu só passei 1 a mais" - e, pior, o caixa não falar nada...

Paloma, a mãe disse...

Neda, eu também AMO conhecer supermercados ao redor do mundo. Acho muito interessante. Fiz até cartão de fidelidade em um de NY (para gahar descontos).
Gostei da parte do doce de leite, alfajor e vinho aí em Mendoza!
Beijos

Neda disse...

hehehehehe
Eu achava que só eu fazia cartão fidelidade de supermercados pelo mundo. Nas grandes cidades é uma coisa, as "delis" e mercadinhos podem ser ainda mais interessantes.
Bjs

Neda disse...

O caixa rápido ser como é aqui é bom, eu prefiro. Acho em exagero a questão do six pack, mas o argumento é de que eu não sou obrigada a levar o produto desta forma, posso comprar a unidade, faz sentido.
bjs