Páginas

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Diário de uma mudança - Parte I

Em duas semanas nos mudamos de Cabo Verde. Ainda há muito por fazer, ao mesmo tempo uma tonelada de coisas já foi feita. Desta vez decidimos vender a maior parte dos móveis, os motivos foram os mais variados mas, o que mais pesou foi estar mais livre para escolher nosso próximo lar sem ter que ter a mão as medidas dos móveis e ter em mente o estilo dos móveis e detalhes arquitetonicos do local ou móveis pre-existentes. Neste exato momento parece que um furacão passou por aqui, todas as coisas estão fora dos armários e a triagem de tudo começou. Tenho que aproveitar bem esta semana para fazer isso, principalmente as manhãs, que é quando o G. está na sua aula de artes.

O lado bom é que eu não vou precisar embalar tudo o que vai, se quisesse não precisava embalar nada, mas prefiro eu mesma arrumar as roupas e objetos mais pessoas que vão no contentor, é uma questão bem pessoal, mas me sinto melhor assim. O lado ruim é que ainda não temos a data para que venham embalar tudo, ok, eu sei quando vem embalar, mas não tenho a certeza e isso acaba comigo.

Hoje, fiz muita coisa e contribui diretamente para o aumento do caos que impera. Abrindo malas encontrei roupas que estavam esquecidas há algum tempo e a pilha de doações só aumenta. Também tomei uma decisão o quarto do Guilherme será o primeiro a ser embalado, não totalmente embalado, pois vão ficar de fora apenas os poucos brinquedos que irão conosco, ele vai se acostumando e eu tenho menos coisas dando voltas pela casa.

Em breve, cenas do proximo capitulo.

6 comentários:

Livia, mãe da Carol disse...

Sabemos o caos que fica a casa qdo estamos nos mudando, mas mudar de ares é sempre bom! Boa sorte no outro posto!

Houser disse...

Neda, um pouquinho sobre a vida dos chatos e irritantes minimalistas: http://www.missminimalist.com/

São uma gente tão chata quanto os vegans.

Neda disse...

hehehehehehe
Neste momento eu queria MUITO ser minimalista, seria tudo tão mais fácil. O meio termo acho que seria o ideal, quem sabe um dia.

FH disse...

Olá!

imagino que o João está mega atarefado, por isso não postou mais no blog dele. Tomei a liberdade de escrever por aqui, ok?

Desejo à família: sucesso, sorte e felicidades na nova cidade.

Mudança sempre gera bastante trabalho, mas é somente por um tempo! Acho muito legal a maneira que vocês farão, doando moveis, roupas e brinquedos. Sempre temos que ajudar o próximo, e muitos nunca lembram.

A cidade para qual vocês irão é excelente, bem diferente de Praia! Aproveitem e bem-vindos novamente à América.

Abraço

UMA ESPOSA EXPATRIADA... disse...

Olá! Mudança e´sempre bom, nao e´? Mesmo com o trabalhao que da´, nao significa tao somente ´´mudar de casa´´, mas no fundo, mudamos tuuuudooo, nao?
E e´sempre uma oportunidade para pensar e repensar, e... bem... vc deve estar experimentando tudo isso, ne?
Eu tenho um BLOG: UMA ESPOSA EXPATRIADA, e moro com a familia na Tailandia.
Escrevi um POST sobre quando me mudei... sei quiser me fazer uma visitinha... clique aqui

http://umaesposaexpatriada.blogspot.com/2010/05/porques-aos-por-ques-do-mes-passado-rc.html

e depois na pagina inicial, OK?

Meu abraço e BOA SORTE NA NOVA VIDA!
Renata C., UMA ESPOSA EXPATRIADA

Paloma, a mãe disse...

Nossa, Neda, boa sorte nesta etapa. Gostei da ideia de vender os móveis, esta coisa das medidas me deixa louca. Boa mudança!!
Beijos