Páginas

terça-feira, 23 de março de 2010

Confesso, se tem uma coisa que me custa são as despedidas. Algumas mais do que outras, mas em geral fica um travo na garganta e uma vontade de ficar só mais um pouquinho. Em menos de 24 horas quatro pessoas queridas deixam CV. Duas delas, fiquei sabendo hoje pela manhã que a ida havia sido antecipada, assim, de um dia pro outro... a vida tem dessas coisas.
Dizer "até breve" já faz parte da minha rotina e é assim que eu me despeço mesmo daqueles que sei que nunca mais verei. Todos deixam saudades e tem um lugar no meu coração e na minha lembrança.

3 comentários:

Paloma, a mãe disse...

Ai, isso é tão Bandeira ("Todas as manhãs o aeroporto em frente me dá lições de partir"). Hei de aprender um dia. Ou não. Mas sua experiência já me ajuda.
Beijos

Neda disse...

Paloma
Acho que aprender a gente não aprende, acostuma.

Raquel disse...

Ai Neda, e que aperto no coração... Agora até uma lágrima está aqui no cantinho do olho.
Ate breve sim, com certeza um até breve.
Um beijo muito grande, a ti, João Marcelo e ao mierme.
Ainda faremos mais uma festa tipo a do Nivon ahahahah, não de despedida, mas de reencontro!

Beijo