Páginas

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Comédia na hora de comprar os eletrodomesticos

Como falei quando contei sobre os preparativos para a mudança, vendemos muitas coisas em Cabo Verde e um dos motivos era poder ir para a nossa casa antes mesmo de chegar a mudança. Então, depois de escolhida a nossa nova casa, chegou a hora de comprar o básico para a mudança. Primeiro foram as camas, depois foi a vez da geladeira e pequenos eletrodomesticos e foi ai que a coisa complicou, ou melhor, ficou engraçada. Fizemos uma pesquisa de preços e modelos, fomos a um shopping onde tem três grandes lojas de eletrodomesticos para facilitar e pronto, simples, não? Veremos.
Escolhemos um das lojas, e na hora de pagar ... o sistema não aceitou o cartão. Como assim não aceita? Bom, a explicação dada é que o sistema de cobrança da loja conseguiu "conversar" com o sistema do cartão brasileiro. Como é isso? Não sei. Mas até a mocinha do caixa chegar a conclusão que não ia rolar, o shopping estava fechando e tivemos que deixar para o dia seguinte.
Assim, contrariando todas as nossas regras, JM e eu fomos a um shopping sábado a tarde. Bendita ciesta, não tinha muita gente. Entramos na loja e escolhemos tudo (na verdade tudo havia sido escolhido online) na hora de emitir a boleta para o pagamento veio a primeira surpresa. A geladeira que queriamos não podia ser vendida, mesmo estando em mostruário, havia uma "questão legal" e não houve explicação plausível para a tal  "questão legal", afinal havia um modelo da marca que podia ser vendido e outros três não Conversa vai, conversa vem, decidimos escolher outro modelo e ver que tipo de desconto podiam nos oferecer antes de decidir se fechavamos a compra ou não.
Ai, vem a segunda bomba da tarde, como vamos pagar com cartão internacional não podem nos dar um desconto. COMOÉQUEÉ? Não posso levar a geladeira que quero, e que a concorrência sim está vendendo, e não rola nem um descontinho? Vamos conversar melhor amigo e depois voltamos. De lá nos dirigimos direto para a terceira loja, em menos de 10 minutos resolvemos tudo e já estavamos no setor de bazar escolhendo umas miudezas, quando eis que surge o vendedor da segunda loja para avisar que o gerente estava autorizando um desconto de 10%. Fala sério! Confesso que tomei um susto e não gostei da atitude do vendedor. Me seguindo pelo shopping? Tudo bem, não precisava muito para saber que se lá não tinha rolado iamos dar uma passadinha na concorrência, mas peraí.
Teria sido muito melhor para a posteridade se os vendedores tivessem batido boca ou algo pelo estilo, mas não rolou nada nem perto disso. O JM dá esse tempero a história, mas depois avisa que não foi assim.

Um comentário:

Paloma, a mãe disse...

Gente, que absurdo! Até eu fiquei com raiva de toda esta situação. E vcs estavam fazendo uma grande compra, pra que tanta má vontade do pessoal, né?
Beijos